PRINCIPAL AGENDA TESTEMUNHOS ARTIGOS
PRINCIPAL
AGENDA
TESTEMUNHOS
ARTIGOS
CONSELHOS PARA CASAMENTO
RESTAURANDO O CASAMENTO
NAMORO E  NOIVADO
SEXUALIDADE
ABAIXO A ROTINA
SEMINÁRIOS
PREGAÇÃO EM AUDIO
ESBOÇOS SERMÕES CASAMENTO
NOSSOS ENCONTROS
FOTOS
QUEM SOMOS
CONVITES
LITERATURA
CASADOS PARA SEMPRE
LINK
USO INTERNO
 

Quando a pessoa fica irritada, o seu cérebro sofre alterações. O cérebro é dividido em várias partes, cada uma com uma função diferente e interligada por sinais neurológicos. A irritação corta a transmissão de alguns desses sinais e a parte do cérebro que traz a pessoa à razão é bloqueada. Neste estado, geralmente somente a parte de defesa e do reflexo do cérebro funcionam, então a pessoa perde a razão e começa a agir pela ignorância.

É por isso que muitas pessoas que são extremamente doces têm um surto repentino e fazem coisas inimagináveis e incompreensíveis!

 

Muitas vezes as pessoas têm esse surto repentino porque estão com coisas acumuladas no coração.

 

O coração é como um guarda roupa, que ora está arrumado, ora está desarrumado e cheio de entulhos, de tal maneira que qualquer esbarrão que se der nele, as portas podem se abrir e despejar todos os entulhos para fora.

 

Os entulhos são trazidos por traumas ou por ocorrências diárias. Precisamos arrumar o guarda roupa (o coração). Uma pessoa com o coração cheio de entulho é uma pessoa hiper sensível, portanto sempre propensa a brigas. Por isso que algumas pessoas estão sempre agressivas e prontas para brigar. Tudo que o seu cônjuge fizer, será motivo para a briga. É como se ele esbarrasse constantemente na porta.

 

O ser humano, geralmente tem a tendência a descontar toda sua angústia e raiva em cima da pessoa que mais ama e convive mais perto, que geralmente é o cônjuge. Como ele sabe que o cônjuge o ama, sabe que não vai reagir como um estranho.

Se ele descontar toda a sua raiva num estranho na rua, provavelmente será agredido.

Ele “desconta” toda a sua raiva na pessoa que mais ama, porque usa de uma espécie de auto defesa inconsciente. No fundo, ele sabe que o cônjuge nào irá agredi-lo como um estranho faria.

 

Quando uma pessoa está irritada, acaba irritando a outra. Então, são duas pessoas sem juízo e descontroladas brigando. Talvez seja por isso que temos lido nos jornais tantos casos de mortes e violências nos casamentos.

 

Precisamos manter o respeito e o amor acima de tudo.

 

Depois de ter sofrido muito em meu casamento, combinamos algo fantástico.

Toda vez que eu estiver irritado e começar a falar besteiras e agredi-la verbalmente, ela deve ignorar e não responder à altura. Da mesma forma, quando ela estiver irritada e agir desta maneira, eu devo me calar e não devo dar corda para evitar briga. Houve ocasiões em que, voltando para casa, discutimos no carro, porém, enquanto ela falava, eu orava em secreto, buscando paciência em Deus.

 

“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha” (1Co 13.4 – NVI).

 

Li sobre a história da guerra da revolução americana de 1775. Houve um encontro dos soldados britânicos, que queriam conteter a revolução, com os revolucionários colonos da milícia americana. Os dois exércitos estavam frente a frente. Os generias conversavam para promover um acordo. 
Escondido, havia um traficante de armas que tinha o interesse em vende-las. Sem ninguém perceber, esse traficante deu um tiro matando o subcomandante do exército britânico. Esse tiro ficou conhecido como “o tiro ouvido no mundo todo”, e deu início essa grande guerra.

O diabo é como esse traficante. Ele está sempre pronto para começar uma guerra entre os casais; está sempre escondido pronto para proporcionar um motivo para a guerra.

“Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;” (I Pd 5.8 – ARA).

 

Sabendo disso, a melhor coisa que devemos fazer é entender que o tiro não veio de nosso cônjuge, e ignorar as ofensas.

 

“Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4.7 – ARA).

 

Se sei que a irritação alterou a razão, por que devo discutir? Discutir com uma pessoa neste estado, é a mesma coisa que querer apagar o fogo com gasolina.

 

Espere o seu amor se acalmar, escolha o melhor momento e depois discuta o assunto com ele. Vocês encontrarão a solução e não haverá mais briga.

“Se vocês ficarem com raiva, não deixem que isso faça com que pequem e não fiquem o dia inteiro com raiva. Não dêem ao Diabo oportunidade para tentar vocês” (Ef 4.26,27 – NTLH).

Site Map