PRINCIPAL AGENDA TESTEMUNHOS ARTIGOS
PRINCIPAL
AGENDA
TESTEMUNHOS
ARTIGOS
CONSELHOS PARA CASAMENTO
RESTAURANDO O CASAMENTO
NAMORO E  NOIVADO
SEXUALIDADE
ABAIXO A ROTINA
SEMINÁRIOS
PREGAÇÃO EM AUDIO
ESBOÇOS SERMÕES CASAMENTO
NOSSOS ENCONTROS
FOTOS
QUEM SOMOS
CONVITES
LITERATURA
CASADOS PARA SEMPRE
LINK
USO INTERNO


Escolha uma pessoa com projeto de vida

Os conselhos de Paulo estabelecem filtros que eliminam jugos de desigualdade tendo como base o projeto de vida vocacional e a vida piedosa. A filtragem nesse aspecto é essencial para orientar a escolha do parceiro afetivo com quem unirá a sua história à dele para iniciarem um novo ciclo que poderá ser a continuidade, ou não, das histórias dos vínculos sociais de ambos.

Escolha uma pessoa com projeto vocacional. Paulo aconselha Timóteo a valorizar a sua vocação e, para tanto, orienta-o a perseverar nos estudos e se tornar uma referência de excelência comprovada naquilo que faz. Ou seja, deveria viver um projeto de vida acadêmica e vocacional (profissional, ministerial), que determinasse outras escolhas, inclusive para a vida afetiva.

Jovens que tenham um projeto de vida acadêmico e vocacional que se relacionam social e amistosamente com outros jovens que vivam também um projeto vocacional e que busquem excelência naquilo que fazem, podem descobrir afinidades culturais, intelectuais, afetivas, sociais, econômicas, profissionais, entre outras, que, por sua vez, podem culminar em afinidade para o relacionamento amoroso. O convívio no meio sociocultural permite relacionamentos sem o estigma do sentimento de inferioridade.

Entretanto, não se confunda: quem não tem projeto de vida  sabe o que quer (ex: ser rico, ser empresário, ser doutor, morar no exterior). Alguns ficam só no saber e no querer, mas não saem do lugar; porém, quem tem projeto de vida realmente, faz o que tem que fazer para concretizá-lo, não fica só no blá blá blá. 
Deve-se considerar também que no meio acadêmico há muitos alunos que não levam seus estudos a sério, além disso, ostentam condições econômicas privilegiadas porque os pais os podem bancar. Esses tais podem ser plasticamente atraentes, mas, cuidado, pois podem ser vazios de conteúdo!

Escolha os piedosos entre os amigos.  Paulo aconselha Timóteo a ser exemplo dos fiéis e conviver entre os piedosos que com boa consciência servem a Deus. 

Observe como a escolha de um parceiro afetivo é filtrada: 

Escolha conviver amistosamente com quem tem projeto vocacional e, entre esses, escolha relacionar-se afetivamente com quem serve a Deus com boa consciência. Ou seja, um jovem piedoso sem projeto de vida é jugo desigual para o jovem piedoso que tem projeto de vida; e o amigo bem engajado em sua vocação e estudos, se não tem vida piedosa, é jugo desigual para o jovem piedoso.

Escolha com o cérebro e com o coração. Não empurre a responsabilidade da escolha para Deus, tome cuidado com os profetas-cupido. Não seja tímido ao ponto de achar que não tem capacidade de escolher um parceiro afetivo, nem idealize uma “alma-gêmea” ou um ser perfeito para você porque, se existisse você o estragaria. Ademais, nas igrejas há tímidos e perfeccionistas encalhados e frustrados, e ainda outros tantos que casaram por “revelação” e agora são revoltados com Deus por causa da “pegadinha do profeta”. Use o cérebro: escolha consciente de que vai conviver com os defeitos e limitações do outro; e use o coração: ame ao ponto de se superar e se aperfeiçoar para fazer a outra pessoa feliz. 
Por fim, nunca arrisque seu projeto de vida e sua vida piedosa por uma relação que, de cara, se vê que é uma barca furada.

Manassés Herculano

Igreja Redenção

Contato: redencao.manasses@gmail.com

(011) 2351-3988

Site Map