PRINCIPAL AGENDA TESTEMUNHOS ARTIGOS
PRINCIPAL
AGENDA
TESTEMUNHOS
ARTIGOS
CONSELHOS PARA CASAMENTO
RESTAURANDO O CASAMENTO
NAMORO E  NOIVADO
SEXUALIDADE
ABAIXO A ROTINA
SEMINÁRIOS
PREGAÇÃO EM AUDIO
ESBOÇOS SERMÕES CASAMENTO
NOSSOS ENCONTROS
FOTOS
QUEM SOMOS
CONVITES
LITERATURA
CASADOS PARA SEMPRE
LINK
USO INTERNO
 

DIVISÃO DAS FINANÇAS

 

A Bíblia tem uma opinião bem clara a respeito da posição do marido e da esposa em relação ao casamento: os dois são uma só carne

Quando Deus determinou o casamento para Adão, Ele deixa claro alguns princípios em Gn 2.24:

 

Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.”

 

  1. Deixar pai e mãe: este princípio trata de desvincular dos pais, de forma:                                                         Econômica: o casal deve se virar sozinho, com independência financeira, mas ao mesmo tempo, dependendo de Deus;                                  Geográfica:  o casal não deve morar junto aos pais. Não deve morar nos fundos ou em cima da casa dos pais, ou seja, não pode morar no mesmo terreno, pois a próximidade trás interferência e influências negativas sobre o relacionamento;                                              Familiar:  quando os dois se casam, passam a formar uma nova família, portanto a família agora de quem é casado, é seu cônjuge e seus filhos, e não mais os pais. Isso não significa que não devem honrar os pais.

  1. Unir-se ao cônjuge tornando-se uma só carne:             Os dois tornam-se uma só pessoa unidas espiritualmente, sentimentalmente, fisicamente e economicamente. Essa ligação precisa ser real, ao ponto de que, quando um está triste, preocupado ou chateado, o outro também fica. Quando um está doente, o outro de forma indireta sofre junto. Da mesma maneira é preciso ser na união financeira.

 

Portanto é inadmissível um casal cristão – que casa com o princípio de se tornar uma só pessoa; tenha as finanças divididas.

 

O casal cristão deve administrar suas contas em conjunto, pois os gastos do marido, são os gastos da esposa, e os da esposa são do marido. Não existe o “meu gasto” e nem o “seu gasto”.

Esse regime de administração financeira é tão aceito perante a nossa sociedade, que quando há uma separação os bens são divididos, e quando um morre, 50 % dos bens vão automaticamente para o cônjuge. No financiamento de um imóvel, se um dos cônjuges tiver o nome sujo, o empréstimo é vetado.

 

Então porque alguns cônjuges insistem em ter contas e gastos separados? Não posso afirmar o que se passa com cada um, mas posso tentar mostrar alguns pecados que trazem esse problema tão comum nos casamentos:

 

1.      Independência: é quando o cônjuge não admite que ninguém controle sua vida, portanto não admite que o outro participe de suas finanças;

2.      Mesquinhez: algumas pessoas são “mão fechada”, e por isso esconde as finanças para que o outro não gaste;

3.     Egoísmo: alguns cônjuges usam as entradas para uso próprio e individual, não se preocupando com as vontades do cônjuge;

4.     Vergonha: acontece quando o principal provedor (marido) não consegue administrar as finanças por não saber, ou por não ganhar o suficiente para satisfazer a família. Normalmente está sempre endividado.

 

Qual é o problema de não dividir as finanças?

Por ser uma quebra de princípios bíblicos, podem trazer problemas à família como um todo, pois independente de qualquer opinião ou atitude do homem, Deus vê o casamento como uma só carne, e sendo assim, os dois terão problemas.

A Bíblia traz um exemplo de um marido que decidia as questões financeiras sem compartilhar com a esposa:

 

“Nabal era o nome deste homem, e Abigail, o de sua mulher; esta era sensata e formosa, porém o homem era duro e maligno em todo o seu trato. Era ele da casa de Calebe. Ouvindo Davi, no deserto, que Nabal tosquiava as suas ovelhas, enviou dez moços e lhes disse: Subi ao Carmelo, ide a Nabal, perguntai-lhe, em meu nome, como está. Direis àquele próspero: Paz seja contigo, e tenha paz a tua casa, e tudo o que possuis tenha paz! Tenho ouvido que tens tosquiadores. Os teus pastores estiveram conosco; nenhum agravo lhes fizemos, e de nenhuma coisa sentiram falta todos os dias que estiveram no Carmelo. Pergunta aos teus moços, e eles to dirão; achem mercê, pois, os meus moços na tua presença, porque viemos em boa hora; dá, pois, a teus servos e a Davi, teu filho, qualquer coisa que tiveres à mão. Chegando, pois, os moços de Davi e tendo falado a Nabal todas essas palavras em nome de Davi, aguardaram. Respondeu Nabal aos moços de Davi e disse: Quem é Davi, e quem é o filho de Jessé? Muitos são, hoje em dia, os servos que fogem ao seu senhor. Tomaria eu, pois, o meu pão, e a minha água, e a carne das minhas reses que degolei para os meus tosquiadores e o daria a homens que eu não sei donde vêm? Então, os moços de Davi puseram-se a caminho, voltaram e, tendo chegado, lhe contaram tudo, segundo todas estas palavras. Pelo que disse Davi aos seus homens: Cada um cinja a sua espada. E cada um cingiu a sua espada, e também Davi, a sua; subiram após Davi uns quatrocentos homens, e duzentos ficaram com a bagagem. Nesse meio tempo, um dentre os moços de Nabal o anunciou a Abigail, mulher deste, dizendo: Davi enviou do deserto mensageiros a saudar a nosso senhor; porém este disparatou com eles.” I Sm 25. 3-14

 

“Então, Abigail tomou, a toda pressa, duzentos pães, dois odres de vinho, cinco ovelhas preparadas, cinco medidas de trigo tostado, cem cachos de passas e duzentas pastas de figos, e os pôs sobre jumentos,” I SM 25.18

 

“Enquanto ela, cavalgando um jumento, descia, encoberta pelo monte, Davi e seus homens também desciam, e ela se encontrou com eles.” I Sm 25.20

 

“Este é o presente que trouxe a tua serva a meu senhor; seja ele dado aos moços que seguem ao meu senhor. Perdoa a transgressão da tua serva; pois, de fato, o SENHOR te fará casa firme, porque pelejas as batalhas do SENHOR, e não se ache mal em ti por todos os teus dias.” I Sm 25.27-28

 

“Então, Davi disse a Abigail: Bendito o SENHOR, Deus de Israel, que, hoje, te enviou ao meu encontro. Bendita seja a tua prudência, e bendita sejas tu mesma, que hoje me tolheste de derramar sangue e de que por minha própria mão me vingasse.” I Sm 25.33-34

 

Davi ia matar toda a família de Nabal por conta de acertos financeiros. Embora Nabal não tenha dividido a questão com a esposa e  nem aceito sua opinião, Deus poupou a morte dessa família, por intermédio da atitude de Abigail.

A falta do compartilhar das finanças estava trazendo morte para a família – e na verdade Nabal veio a falecer em seguida. A mesma coisa pode estar acontecendo nos casamentos em que as finanças não são divididas, pois não estão como uma só carne integralmente.

 

Se o seu casamento está nessa situação, vença as barreiras e quebre o pecado no seu relacionamento. Assim trará vida para o casamento e o respeito do próximo. Peça a Deus para lhe ajudar contra aquilo que lhe impede de dividir as contas. Tenha coragem e atitudes, pois Deus espera mudanças em nossas vidas. Se queremos ser abençoados, precisamos obedecer os princípios bíblicos.

 

Ore e Deus lhe ajudará!

 

Em Cristo!!

 

Pr. Ronaldo Calil



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Site Map